Category: Eventos Acadêmicos

Projeto “Vem jogar mais eu” promove Simpósio Internacional de Capoeira e Manifestações Afrodiaspóricas

Nos dias 20 e 21 (quarta e quinta-feira), o Projeto de Extensão em capoeira “Vem jogar mais eu”, coordenado pelo professor do Instituto de Humanidades (IH/Unilab), Salvio Melo, vai promover a primeira edição do Simpósio Internacional de Capoeira e Manifestações Afrodiaspóricas, nos períodos tarde e noite, na Unidade Acadêmica dos Palmares, em Acarape (CE).
Entre as atividades programada para esta edição de 2019, será a atividade de Mesa de Discussão com a temática: “Filosofia, História, Cosmovisão e suas presenças nas culturas Afrodiaspóricas”, apresentada por Matthias Röhrig Assunção, historiador, com doutorado e mestrado em História e professor da Universidade de Essex, da Inglaterra/Reino Unido. Realiza o ensino e pesquisa sobre História da América Latina e História do Brasil, além das sub-áreas: escravidão, movimentos sociais, Maranhão, cultura afro-brasileira, capoeira e artes marciais do “Atlântico negro”.

Professor Matthias Röhrig Assunção da University of Essex, Inglaterra/RU

Outro participante será Cinézio Feliciano Peçanha, Mestre Cobra Mansa e Cobrinha da Fundação Internacional de Capoeira de Angola (FICA), vinculado à Universidade Federal da Bahia (UFBA). É graduação em Educação Física pela Universidade Católica do Salvador e mestre de capoeira angola formado por Mestre Moraes e estudante no Doutorado Multi-Institucional e Multidisciplinar em Difusão do Conhecimento (DMMDC/UFBA).

Foto divulgação: Mestre Cobra Mansa (com berimbau e touca) em uma roda de capoeira

Além destes, outros docentes das universidades do Ceará, comunidade acadêmica e público em geral participaram das atividades de Conferência, Roda de Conversa, Roda de Capoeira e apresentações artísticas.
Dia 20 (16h) – Mesa de Abertura: Capoeira, Religiões de Matriz Africana: Cosmovisão, Ancestralidade e Conhecimento
Conferência: (18h40) – Capoeira: História, Memória e Ancestralidade
Atividade Cultural (20h50)
Dia 21 (15h) – Mesa: Filosofia, História, Cosmovisão e suas Presenças na Cultura Afro Diaspórica
Roda de conversa com Mestres (18h40)
Encerramento – Roda de Capoeira Angola
 Clique aqui para conferir programação completa:

Seminário enfoca a Venezuela e a retórica do Império, Neocolonialismo e Democracia

Ocorre nesta quinta-feira (14) o seminário “A Retórica do Império, Neocolonialismo e Democracia na África e América Latina: O Caso da Venezuela”, com o objetivo de discutir a crise política e econômica na Venezuela, privilegiando a análise do papel dos Estados Unidos na América Latina e na África do ponto de vista da construção histórica e sociológica. Será às 14h, no auditório do bloco administrativo, Campus da Liberdade, em Redenção/CE. Haverá certificação de quatro horas.

Participam o professor Sebastião André Alves (organizador do evento) e os estudantes Alexandrino Moreira (Mestrado), André Lopes Júnior (Sociologia); Wilson Sanca (Antropologia) e Policarpo Caomoque (Sociologia).

Os amparos teóricos do seminário são Raymond Aron, “Paz e Guerra entre as Nações”, e Hans Morgenthau, “A Política entre as Nações – A Luta pelo Poder e pela Paz”.

O evento é promovido pelo projeto de extensão O Poder Global em Cena: Os Desafios do Desenvolvimento e da Democracia na África e na América Latina e pelo curso de Sociologia. O evento é organizado pelo professor Sebastião André Alves.

Roda de conversa debate fundamentalismo religioso cristão no Brasil

Com destaque para o tema do fundamentalismo religioso cristão no Brasil, será realizada a roda de conversa “Embates e desafios para a ciência, direitos humanos e cidadania”, nesta sexta-feira (15), das 18h30 às 21h30, no térreo da Unidade Acadêmica dos Palmares II, na Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab).  

A roda de conversa é uma atividade da disciplina Religiosidades e Espiritualidades para Educação da Cidadania, do curso de Pedagogia, e tem por objetivo avaliar o impacto, no fazer científico, direitos humanos e construção da cidadania, do fundamentalismo religioso cristão instalado no Brasil para o fazer científico. O evento contará com a problematização professores Ruben Franklin (Assembleia de Deus) e Patrício Araújo (Candomblé), da Unilab, e professora Celecina Sales (Igreja Católica), da Universidade Federal do Ceará (UFC).

Mesa-redonda promove socialização sobre elaboração de TCCs do Bacharelado em Humanidades

Nesta quinta-feira (14), a partir das 14h, na sala 310 da Unidade Acadêmica dos Palmares, bloco II, acontecerá a mesa-redonda “Trabalho de conclusão de curso do Bacharelado Interdisciplinar em Humanidades: escrita e relatos de experiência de estudantes egressos”. A atividade tem como objetivo promover a socialização da elaboração dos trabalhos de conclusão de curso do BHU entre os estudantes que já produziram seus projetos e os estudantes que ainda estão em processo de escrita científica.  

O evento será promovido pelo Programa Pulsar – Orientação e Acompanhamento Acadêmico do curso Bacharelado Interdisciplinar em Humanidades. De acordo com os tutores juniores organizadores – Tiago Morais, Nhima Baldé, Moises Correira -, a atividade busca, sobretudo, realizar uma aproximação entre os estudantes, promovendo uma socialização do encaminhamento do processo de escrita dos trabalhos finais.

Haverá emissão de certificação de participação.

Instituto de Humanidades e Letras da Unilab realiza o II Encontro de Estudos em Funcionalismo Linguístico

Nos últimos dias 6 e 7 de fevereiro, a Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab) sediou o II Encontro de Estudos em Funcionalismo Linguístico. O evento, cuja primeira edição ocorreu em 2016, na UFC, pretende-se firmar na agenda dos encontros linguísticos nacionais como espaço de interlocução entre pesquisadores e interessados em estudar as línguas na perspectiva dos usos.

Durante o primeiro dia de evento, realizaram-se duas mesas-redondas. A primeira delas, intitulada Funcionalismo: descrição, análise e ensino, contou com a presença dos professores doutores Pedro Henrique Praxedes Filho (Uece), Nadja Pessoa (UFC) e Fábio Torres (Unilab/ILL). A segunda mesa, intitulada Funcionalismo: discurso e cognição, contou com a presença dos doutores Márcia Nogueira (UFC), Leosmar da Silva (UFG), José Alber Uchoa e Léia de Menezes. Ambas as mesas foram mediadas por docentes da Unilab, respectivamente: Cássio Rúbio e Izabel Larissa Lucena.

A abertura oficial do Encontro contou com o talento dos discentes da Unilab que integram o Grupo Unisons. A comissão organizadora do evento aproveitou para agradecer o apoio da Pró-Reitoria de Extensão, Arte e Cultura (Proex), nas pessoas da pró-reitora, Rafaella Pessoa, e do produtor cultural, Luciano Morais.

Após a programação cultural, deu-se a Conferência Magna de Abertura, com o tema “Funcionalismo como base teórica da preparação de gramáticas”, realizada pela professora doutora Maria Helena Neves (Unesp/Mackenzie), autora da recém-lançada obra “A gramática do português revelada em textos”.

No dia 7 de fevereiro, realizaram-se
quatro simpósios temáticos: Funcionalismo e Discurso I, Funcionalismo, Ensino e Variação,
Funcionalismo e Discurso II, Funcionalismo e Cognição, nos quais 20 trabalhos
foram apresentados.

À noite, o encerramento do evento contou com a conferência intitulada Linguística Funcional e ensino de gramática, ministrada pela professora doutora Maria Angélica da Cunha (UFRN/PPGEL), organizadora de obras de referência, tais quais Funcionalismo e Ensino de Gramática.

Durante todo o evento, contou-se com a participação da professora doutora Márcia Nogueira (UFC), coordenadora do Grupo de Estudos Funcionalistas da UFC. “Sua contribuição como docente, pesquisadora e orientadora de teses e dissertações na perspectiva funcionalista foi homenageada no evento”, ressaltam os membros da comissão organizadora, que também agradeceram aos estudantes da Unilab que atuaram como monitores do evento. “Uma equipe empenhada, que esteve na linha de frente do sucesso do II Encontro de Estudos em Funcionalismo Linguístico”, finalizam.

I Semana do Curso de Licenciatura em Ciências Sociais do Campus dos Malês ocorre de 11 a 15 de fevereiro

A I Semana do Curso de Licenciatura em Ciências Sociais do Campus dos Malês, em São Francisco do Conde/BA, ocorre de 11 a 15 de fevereiro, na Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab).

Confira a programação completa.

Esta I Semana apresenta as produções e
as reflexões do Curso de Licenciatura em Ciências Sociais desse
campus. O curso, cuja primeira turma ingressou no 1º semestre de 2017, vem
afirmando seu compromisso com a formação de profissionais de ensino na área de
Ciências Sociais, entendendo que a formação crítica, aberta à dialogicidade, às
múltiplas perspectivas epistemológicas de apreender o mundo, é o
instrumento fundamental para a conquista de um mundo mais justo e mais
acolhedor em relação às diversidades e à busca de equilíbrio e justiça
social.

Durante seus cinco dias de duração, a I Semana do Curso de Licenciatura em Ciências Sociaispromoverá conferências, oficinas, mesas-redondas, lançamento de livros e apresentação de trabalhos dos discentes, abordando diversos temas que atravessam nossa formação e trajetória enquanto educadores formando outros educadores, no campo das Ciências Sociais. Na programação, destaca-se a questão da educação  e produção de uma ciência antirracista, na perspectiva da África e suas diásporas; o diálogo de saberes, relações étnico-raciais no campo educacional; o enfrentamento  do sexismo e da homofobia e a educação frente às novas tecnologias.

Grupo de estudos em Psicologia Afro-centrada e Educação começa reuniões no próximo dia 13

O grupo de estudos em Psicologia Afro-centrada e Educação Sakhu Shet começará a se reunir neste mês de fevereiro. Os encontros ocorrem na sala de Conferência, Palmares 3, em Acarape/CE, nos dias 13 e 27 de fevereiro e 20 de março, das 15h30 às 17h30.

O grupo de estudos tem como objetivo o aprofundamento teórico da Psicologia Afro-centrada e as concepções teóricas já existentes, colocando em perspectiva a investigação de suas correlações epistemológicas com as ciências humanas e a Educação. Busca produzir conexões teóricas com essas áreas de conhecimento, na tentativa de produzir um corpo de conhecimentos mais consistente e situado na epistemologia “porteira de dentro” da cosmovisão africana.

Coordenado pelas professoras Geranilde Costa e Fátima Bertini, ambas do curso de Pedagogia da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab), o grupo discutirá, nos próximos encontros, o livro Pretagogia, de Sandra Petit; a tese de doutorado de Geranilde Costa, sob o título “Pretagogia: construindo um referencial teórico-metodológico de matriz africana para a formação de professores/as”; e o texto “A noção de pessoa na África Negra”, de Hampâté Bâ.

Dia Internacional de Darwin terá evento comemorativo na Unilab

O dia 12 de fevereiro, conhecido como Darwin Day, Dia Internacional de Darwin, dedicado a celebrar as descobertas de Charles Darwin em relação a teoria da evolução por seleção natural. Para comemorar o dia o INTERZOA – Grupo de Pesquisa em Comportamentos e Interações Animais do Laboratório de Zoologia, fará uma intervenção científica, no dia 12, no Campus dos Auroras, no pátio em frente aos auditórios, das 10h às 15h.

O evento contará com exposições, demonstrações, práticas, cinema com pipoca, jogos, prêmios e muitas interações para aprender e divulgar as descobertas de Charles Darwin, que revolucionaram nosso modo de entender a vida.

Mais informações na página do Instagram do grupo INTERZOA (@interzoa) ou pelo e-mail [email protected]

Projeto “Agroecologia: Alimentando o Conhecimento” retoma atividades com palestra sobre recuperação de áreas degradadas, nesta quinta (31)

O Projeto de Extensão “Agroecologia: Alimentando o Conhecimento” reinicia suas atividades, com a realização da primeira atividade, a palestra sobre “O projeto de recuperação de áreas degradadas na bacia do rio Pacoti e a criação da Unidade de Produção de Mudas Auroras (UPMA), nesta quinta-feira (31), a partir das 14h, no Auditório do Campus da Liberdade, em Redenção/CE.
 

A dinâmica será coordenada pelo professor do Instituto de Desenvolvimento Rural (IDR) e coordenador do projeto, Luís Gustavo Chaves e equipe do colegiado do curso de Agronomia da Unilab.
 

O projeto tem como objetivo socializar resultados de pesquisa, ensino e extensão relativos a práticas agroecológicas, ao desenvolvimentismo sustentável, e a promoção da segurança alimentar e nutricional.   Busca fortalecer parcerias e projetos associados, promovendo um processo continuo de construção do conhecimento. 
 
Atividades
Na ultima quinta feira de cada mês, o projeto busca promover um espaço de formação por meio de palestras, cursos e debates. As atividades são protagonizadas por professores da universidade, juntamente com seus grupos de pesquisa e extensão. A proposta aposta em um processo de formação continuada para abordar as distintas dimensões que abrange a prática agroecológica,  em um contexto diverso que dê visibilidade para as ações desenvolvidas pelos docentes, ao mesmo tempo que promove a participação ativa dos estudantes da universidade. 

II Semana de História está com inscrições abertas até dia 5

“Regimes Autoritários e o Ensino de História” será o tema da segunda edição da Semana de História da Unilab, que acontecerá no período de 19 a 21 de fevereiro, nos campi do Ceará.
O evento é organizado pelos discentes, o Programa Pulsar de História e o colegiado do Curso de Licenciatura em História, vinculado ao Instituto de Humanidades (IH/Unilab), que tem como coordenador o professor Sérgio Barreira.
A inscrição estão abertas, que para ouvinte é gratuita. A apresentação de trabalhos será cobrada uma taxa de R$ 10,00 (discente) e R$ 30,00 (docente) por participante (não por trabalho apresentado) e ambos terão garantida certificação. Os interessados devem preencher a Ficha de Inscrições até o dia 5 (terça-feira).
Entre as atividades do evento, com abrangência em ações no âmbito do ensino, pesquisa e extensão desenvolvidos por docentes e discentes de diversas instituições, está previsto a realização de Mesas de Debates, Cine-debates, Grupos de Trabalho (GTs), Oficinas, Minicursos, lançamentos de livros de professores da Unilab e apresentações artístico-culturais.
Promover a reflexão do histórico, bem como abranger as dimensões interdisciplinares inerentes ao fazer da universidade em seus diferentes campos de produção de saberes, este é o principal objetivo do evento, que pretende ampliar diálogos referentes às contribuições da história à análise e reflexões quanto à formação e prática de docentes-pesquisadores.
A escolha e discussão da temática busca abordar problemáticas subjacentes aos processos educativos e suas contribuições para a constituição de concepções e repertórios quanto às experiências vivenciadas  em contextos políticos autoritários.
Outras informações pelo email ([email protected]).
Visite o site do Evento e fique por dentro da Programação!
Inscrição de GT
Convidados:
Dia 19 – Mesa de Abertura – “Regimes Autoritários e o Ensino de História”
Astrogildo Fernandes é professor Dr em Educação, Licenciado em História investiga temáticas de Ensino de História, formação histórica, consciência histórica, juventudes etc e atualmente é Professor na Universidade Federal de Uberlândia (UFU).
Dia 20 – Mesa 2 – “Ensino de História e Formação – Estágio Supervisionado”
Socorro Lucena é professora Dra em Educação com experiência em Didática e Estágio Curricular Supervisionado, trabalho docente, práticas escolares, docência no ensino superior e formação contínua e professores.
Dia 21 – Mesa de Encerramento – “1964, o dezoito Brumário da burguesia brasileira”
Fabio José de Queiroz é professor Dr em Sociologia, Licenciado em História, pesquisa temas na área da História sobre América Latina, militares, marxismo e classes sociais. Atualmente é Professor na Universidade Regional do Cariri (URCA).
O curso de HistóriaO curso de Licenciatura em História da UNILAB coordenado pelo professor Sérgio Barreira, alcançou, em abril de 2018, nota máxima pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira do Ministério da Educação (Inep/MEC). O seu Projeto Pedagógico (PPC) baseia-se na formação em dois ciclos: a primeira, formativa em humanidades, com o Curso de Bacharelado em Humanidades, a segunda, especifica em Licenciatura em Historia ou como chamamos, terminalidade. O curso é em regime semestral, presencial, com carga horária de 3.345 horas distribuídas em 6 (seis) semestres, em período noturno. O curso atualmente conta com 18 doutores em seu corpo docente. Confira a matéria!