Category: Proex

Projeto “Lamparina de Histórias na Unilab” levou alegria, interação e envolvimento ao Festival Internacional de Contos, no Centro Cultural do BNB

Projeto “Lamparina de Histórias” é composto por estudantes de diferentes cursos de graduação da Unilab

Diretamente do Festival Internacional de Contos “Lamparina de Histórias, realizado pela Casa da Prosa e apoio da Secretaria de Cultura do estado do Ceará (Sescult-CE), os estudantes da Unilab, selecionados através do projeto “Lamparina de Histórias na Unilab”, promoveram a alegria, interação e envolvimento entre os participantes, no último fim de semana, no Centro Cultural do Banco do Nordeste (BNB), em Fortaleza/CE.
O grupo composto por 13 estudantes, entre brasileiros e do continente africano, animou o público presente com a Maratona de Contos Africanos. Outro grupo de musicistas, composto por 07 estudantes da Unilab, trouxe os vários ritmos desde xote, baião, frevo e maracatu na apresentação da Banda Cabaçal Palmares.

Diretamente do Festival Internacional de Contos "Lamparina de Histórias, estudantes da Unilab com participação dos alunos da Escola Municipal Prof João Hippolyto, no Centro Cultural BNBPublicado por Unilab em Sexta-feira, 15 de fevereiro de 2019
Maratona de Contos Africanos com participação do público infantil

Na sexta-feira (15), o grupo de estudante de diferentes cursos de graduação da Unilab realizou a contação de histórias infantis aos alunos da Escola Municipal de Ensino Infantil Prof João Hippolyto de Azevedo e Sá, do bairro Dias Macedo, que interagiram com as histórias e cantaram as músicas de canto e violão. 
Para a professora Irene Neves, a participação das crianças, além de ampliar o conhecimento adquirido, vai desenvolver ainda mais a criatividade deles na escola. A peculiaridade fica por conta da contação das histórias de outro país, “percebemos que não é tão diferente os tipos de histórias infantis contados no Brasil. Aquela, traz uma nova cultura, relacionada à natureza com traços de uma nova cultura, apresentadas com alegria, emoção e sem violência”. declarou a professora da Escola Municipal Professor João Hippolyto.

Em ritmos de batuque, pífano e sons, a Banda Cabaçal Palmares da Unilab faz apresentação no primeiro dia do Festival Internacional de Contos, no Centro Cultural BNBPublicado por Unilab em Sexta-feira, 15 de fevereiro de 2019
Em ritmos de batuque, pífano e sons, a Banda Cabaçal Palmares da Unilab faz apresentação no primeiro dia do Festival Internacional de Contos, no Centro Cultural BNB

A estudantes guineense e artista em seu país, Anilsa Lima Almeida, uma “Lamparina” da Unilab, achou admirável e uma novidade quando as crianças tentaram se encaixar com a língua criola, captar a palavra que nunca ouviram e fazer as brincadeiras criolas. “Isto mostra que a capacidade deles está mais evoluída do que a gente pensava”, enfatizou a guineense Anilsa.

Estudantes guineense, Anilsa Almeida na Maratona de Contos Africanos no Festival

No período da tarde, a animação ficou por conta da Banda Cabaçal Palmares que levantou o público e trouxe a cantoria e os ritmos aos visitantes do Centro Cultural do BNB.
Segundo um dos integrantes da Banda Cabaçal Palmares, “essa relação entre a cultura popular e os saberes acadêmico e popular dão uma melhor importância à resistência desses grupos populares, além do fortalecimento com a conquista e a valorização pela universidade”, enfatizou Joel Oliveira.

Grupo musicista, composto por estudantes da Unilab, da Banda Cabaçal Palmares

Sobre a Banda Cabaçal Palmares
A Banda Cabaçal Palmares surgiu de um projeto de extensão da Unilab, coordenado pelo antigo professor Maurílio Machado e o estudante egresso do Curso de Humanidade, Edson Silva. Entre os instrumentos estão os pífanos, o triangulo, os pratos, a zabunba e o gingado dos musicistas: Carlos Sousa, Jardson Nascimento, Yago Pinheiro, Janderson Freitas, João Santos, Mbiavanga Garcia e Joel Araújo.
Sobre o Projeto “Lamparina de Histórias na Unilab”
O projeto tem por objetivo prover formação básica de contadores de história para fortalecer a literatura oral e popular dos países parceiros presentes na Unilab, com carga horária total de 120 h/a, divididas entre atividades de formação presencial, realizadas aos sábados no Campus da Liberdade, em Redenção/CE, e a distância.
Durante o projeto, os jovens participarão de três ciclos de atividades: ciclo de formação (encontros teóricos), ciclo de pesquisa e ensaios; e ciclo de apresentações.

Grupo Uniculturas abre inscrições para o II Concurso de Talentos da Unilab (Unitalentos)

Em comemoração ao seu segundo ano de criação, o Grupo Uniculturas realiza a segunda edição do Concurso de Talentos (Unitalentos), no próximo dia 12 de março, a partir das 19h, no Campus da Liberdade, em Redenção/CE. Confira o edital.

As inscrições vão até 5 de março, exclusivamente neste formulário eletrônico, com oferta de 20 vagas para apresentações individuais ou em grupo. O evento é aberto à comunidade acadêmica (estudantes, técnicos e docentes da Unilab) e comunidade externa.

Segundo o edital, a confirmação das inscrições somente se efetivará após o pagamento da taxa de inscrição (ver Item 2.4 do edital), como taxa de contribuição para a realização do evento – R$ 10 para inscrição de apresentações individuais e R$ 20 para apresentações em grupo.

O evento é promovido pelo grupo cultural Uniculturas, coordenado pelo professor do Instituto de Humanidades (IH), Ricardo Nascimento, com o apoio da Pró-Reitoria de Extensão, Arte e Cultura (Proex), e fará parte da programação da segunda “Mostr`Arte Cultural: Unidos pela Integração”. Para o representante do Uniculturas, Gislailson Cá, o concurso de talentos é uma oportunidade de conhecermos e desvendarmos os talentos existentes na universidade. “A iniciativa de criar o concurso de talentos é baseada na oportunidade de conhecermos as habilidades artísticas que temos na Unilab e, acima de tudo, incentivar a interação cultural entre os indivíduos que dela fazem parte”, finaliza.

Serão contempladas performances musicais, teatrais, de dança, assim como outros trabalhos artísticos. Os três primeiros colocados serão premiados com os seguintes prêmios: 1° lugar: R$ 100,00 em dinheiro mais um tecido africano; 2° lugar: 1 tecido africano mais um livro do escritor Gislailson Cá; e o 3° lugar: um kit de cosméticos mais quinze dias de Restaurante Universitário grátis.

A comissão organizadora do evento informa que todos os participantes devem ficar atentos às informações e exigências do edital (que se encontra em anexo). Após o encerramento das inscrições, todos os participantes serão convocados para uma reunião antes da realização da competição. A II Mostr’Arte Cultural: Unidos pela Integração acontecerá entre os dias 12, 13 e 14 de março, no Campus da Liberdade e Unidade Acadêmica dos Palmares, com apresentações de danças, desfiles, teatro, músicas, oficinas de línguas e danças africanas, mesas-redondas com temáticas voltadas para a cultura e identidade, dentre outras apresentações.

Do Grupo Uniculturas

Fundado em 9 de março de 2017, atualmente com 102 membros, o grupo de Extensão Uniculturas: Unidos pela Integração busca divulgar, valorizar e integrar as culturas dos países membros da Unilab: Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste, pautando-se em sete eixos temáticos: danças, desfile, teatro, poesias, músicas, palestras e minicursos. Ao mesmo tempo, em consonância com as diretrizes da universidade, o grupo objetiva aproximar a comunidade externa da universidade por meio de apresentações culturais diversificadas e, com isso, promover o esclarecimento e demostrar o que esse continente tem de melhor, apresentando, assim, um novo lado dessa África ainda pouco conhecida além de suas fronteiras.

Outras informações pelo e-mail: [email protected]

Escritora Madu Costa profere palestra sobre a importância da Oralidade nesta segunda (18), no Campus da Liberdade

Os grupos “Vozes D’África” e “Sobre o Corpo Feminino – Literaturas Africanas e Afro-brasileiras” convidam a comunidade acadêmica para a palestra Com que roupa eu vou?, com a escritora mineira Madu Costa, falando sobre a importância da oralidade.Desde o ano 2000, quando estreou no cenário da literatura com o livro A Janta da Anta, a educadora e escritora Madu Costa é reconhecida pelo importante trabalho tratando da afro-brasilidade e visando a afirmação racial com foco especialmente no público infanto-juvenil.A palestra acontece nesta segunda-feira, dia 18, a partir das 14h no auditório do Bloco Didático do Campus da Liberdade, em Redenção/CE.

Madu Costa

Seminário enfoca a Venezuela e a retórica do Império, Neocolonialismo e Democracia

Ocorre nesta quinta-feira (14) o seminário “A Retórica do Império, Neocolonialismo e Democracia na África e América Latina: O Caso da Venezuela”, com o objetivo de discutir a crise política e econômica na Venezuela, privilegiando a análise do papel dos Estados Unidos na América Latina e na África do ponto de vista da construção histórica e sociológica. Será às 14h, no auditório do bloco administrativo, Campus da Liberdade, em Redenção/CE. Haverá certificação de quatro horas.

Participam o professor Sebastião André Alves (organizador do evento) e os estudantes Alexandrino Moreira (Mestrado), André Lopes Júnior (Sociologia); Wilson Sanca (Antropologia) e Policarpo Caomoque (Sociologia).

Os amparos teóricos do seminário são Raymond Aron, “Paz e Guerra entre as Nações”, e Hans Morgenthau, “A Política entre as Nações – A Luta pelo Poder e pela Paz”.

O evento é promovido pelo projeto de extensão O Poder Global em Cena: Os Desafios do Desenvolvimento e da Democracia na África e na América Latina e pelo curso de Sociologia. O evento é organizado pelo professor Sebastião André Alves.

Unilab participa de Festival Internacional de Contos “Lamparina de Histórias”

A Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab) participa, de 14 a 16 de fevereiro, do “Lamparina de Histórias: Festival Internacional de Contos”, na maratona de contos africanos. O Projeto “Rotas das Culturas” levará os estudantes da Unilab para o evento nos dias 15 (sexta) e 16 (sábado) . O ônibus sairá do Campus da Liberdade, em Redenção/CE, às 8h, com retorno previsto para as 18h. Estão disponíveis 30 vagas. Para garantir a sua vaga, preencha o formulário.

O projeto de extensão Lamparina de Histórias da Unilab formou um grupo de estudantes que se apresentará no evento Maratona de Contos Africanos, nos dias 15 e 16 de fevereiro, às 10h, no palco principal, além das apresentações culturais da Banda Cabaçal Palmares , no dia 15 de fevereiro, e do Grupo de dança Vozes d’África, no dia 16, ao meio-dia.

O projeto Lamparina de Histórias na Unilab objetiva prover formação básica de contadores de história para fortalecer a literatura oral e popular dos países parceiros presentes na Unilab, com carga horária total de 120 h/a, divididas entre atividades de formação presencial e a distância.

Festival Internacional de Contos “Lamparina de Histórias”

Idealizado em 2009 pela narradora e educadora Júlia Barros, o festival completa 11 anos de atuação e ganha sua primeira edição internacional. O objetivo é valorizar o registro e a preservação da memória oral dos contadores de histórias tradicionais espalhados pelo mundo. Nesta edição, o festival homenageia a tradição oral africana e a cultura afro-brasileira e traz pela primeira vez a Fortaleza o escritor e narrador Boniface Ofogo. Toda a programação é gratuita e acontecerá de 14 a 16 de fevereiro, no Centro Cultural Banco do Nordeste (Rua Conde d’Eu, 560, Centro), em Fortaleza, e na Escola Euclides Pereira Gomes, no Pecém.

Linete Matias (AL) fará a apresentação “Encantados das Águas”.

O evento reúne narração oral, apresentação de teatro de bonecos, mesas redondas, oficinas, apresentações artísticas, shows de Tambor de Crioula, lançamentos literários, feira de livros e artesanato e, ainda, maratona de contos africanos com estudantes da Unilab. Entre os destaques da programação, estão os espetáculos com o narrador Boniface Ofogo da República de Camarões (África Central) e com a escritora e arte-educadora Madu Costa (MG) sobre as Histórias de Orixás Femininas. Além da apresentação, “Encantados das Águas” de Linete Matias (AL). Mais que uma rica programação cultural com atividades para todos os públicos, o festival também oportuniza a troca de saberes entre a plateia e os convidados que trazem em seus repertórios de apresentações ensinamentos e vivências das várias comunidades em que atuam.

O narrador e escritor Boniface Ofogo, de Camarões, estará pela primeira em Fortaleza/CE.

O festival é uma realização da Casa da Prosa, apoiado pela Secretaria da Cultura do Estado Ceará (Secult), por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura, com agradecimento à Enel Geração, patrocínio do Banco do Nordeste e parceria da Unilab.

Ficha Técnica:

Coordenação Geral: Júlia Barros
Produção Executiva: Almir Mota e Lara Leon
Identidade Visual: Focarte
Assistentes de Produção: Samuel Mota, Klebson Alberto e Teddy Williams Assessoria de comunicação: Lílian Martins

Programação:

14 de fevereiro, quinta-feira Local: Escola Euclides Pereira Gomes (Pecém/São Gonçalo do Amarante) 9h – Contação de histórias Encantados das águas com Linete Matias (AL). 14h – Apresentação de teatro de bonecos Bicho do Rio com Cia. Chacoalho (CE).

15 de fevereiro, sexta-feira Feirinha criativa, das 10h às 19h 10h – Maratona de Contos Africanos com os estudantes da Unilab, no palco principal. 12h – Apresentação da Banda Cabaçal Palmares com estudantes da UNILAB. 14h – Contação de histórias Encantados das águas com Linete Matias (AL), no palco principal. 15h – Bate-papo: Raízes dos contos africanos no mundo com Hilário Ferreira (CE), Madu Costa (MG) e Boniface Ofogo (Camarões), no palco principal. 16h30 – Apresentação do Maracatu Rei Zumbi. 18h – Contação de histórias Ayabás: Histórias de Orixás Femininas com Madu Costa (MG), no palco principal.

Dia 16 de fevereiro, sábado Feirinha criativa, das 10h às 19h 10h – Maratona de Contos Africanos com os estudantes da Unilab, no palco principal. 12h – Grupo de dança Vozes d’África com estudantes da Unilab. 14h – Oficina Como se forma um contador de histórias na África com Boniface Ofogo (Camarões). 15h – Espetáculo teatral Livrolândia – O Reino da Leitura, da Cia Camarim de Teatro, no palco principal (programação do CCBNB). 16h – Lançamento do livro Outra vez Mariana, de Madu Costa (MG), no palco principal. 17h – Contação de Histórias O elefante que perdeu o seu olho com Boniface Ofogo (Camarões), no palco principal. 18h – Apresentação do Tambor de Crioula Filhos do Sol, no palco principal.

Projeto “Rotas das Culturas” vai ao lançamento do livro do poeta Geraldo Amâncio

No dia 13 de fevereiro, o Projeto “Rotas das Culturas” levará os estudantes da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab) para o lançamento do novo livro do poeta Geraldo Amâncio, em Fortaleza/CE, no Restaurante Caravelle. Trata-se de uma pequena e delicada obra infantojuvenil, transfundindo em poema o lírico tema do livro “O Pequeno Príncipe”, clássico de Antoine de Sait-Exupéry.

A Unilab disponibilizará um ônibus para o traslado dos estudantes interessados em participar do lançamento da obra. O ônibus sairá do Campus da Liberdade, em Redenção/CE, às 18h, com retorno previsto para as 22h. Estão disponíveis 20 vagas. Para garantir a sua vaga, preencha o formulário.

Sobre Geraldo Amâncio

Amâncio nasceu no sertão do Município do Cedro, e por esforços próprios se tornou um autodidata, exímio articulador da língua pátria, escrita e falada, cuja gramática ele domina na sua forma clássica, o que lhe dá respaldo para aplicar em sua obra e em seus versos telúricos o linguajar do nosso campônio, com muita propriedade de com grande beleza.

O poeta tem inúmeros livros publicados, quase todos escritos em versos, inclusive biografias de Virgulino Ferreira, o Lampião, e de Antonio Conselheiro. Tem ainda uma autobiografia e um livro didático intitulado “100 Dúvidas de Português”.

Projeto  “Rotas das Culturas”

“Rotas das Culturas” é um projeto coordenado pelo servidor Nixon Araujo, que vai além de visitas, com intervenções, produções e versões baseadas no contato com experiências e também vivências culturais em variadas linguagens artísticas e culturais. Além disso, promove visitação a exposições de arte, aldeias quilombolas, entre outros, visando à produção de releituras e versões através de fotos, colagens, pinturas, vídeos e poesias.

Para outras informações, entrar em contato com a secretaria da Pró-Reitoria de Extensão (Proex), pelo e-mail [email protected]

Instituto de Humanidades e Letras da Unilab realiza o II Encontro de Estudos em Funcionalismo Linguístico

Nos últimos dias 6 e 7 de fevereiro, a Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab) sediou o II Encontro de Estudos em Funcionalismo Linguístico. O evento, cuja primeira edição ocorreu em 2016, na UFC, pretende-se firmar na agenda dos encontros linguísticos nacionais como espaço de interlocução entre pesquisadores e interessados em estudar as línguas na perspectiva dos usos.

Durante o primeiro dia de evento, realizaram-se duas mesas-redondas. A primeira delas, intitulada Funcionalismo: descrição, análise e ensino, contou com a presença dos professores doutores Pedro Henrique Praxedes Filho (Uece), Nadja Pessoa (UFC) e Fábio Torres (Unilab/ILL). A segunda mesa, intitulada Funcionalismo: discurso e cognição, contou com a presença dos doutores Márcia Nogueira (UFC), Leosmar da Silva (UFG), José Alber Uchoa e Léia de Menezes. Ambas as mesas foram mediadas por docentes da Unilab, respectivamente: Cássio Rúbio e Izabel Larissa Lucena.

A abertura oficial do Encontro contou com o talento dos discentes da Unilab que integram o Grupo Unisons. A comissão organizadora do evento aproveitou para agradecer o apoio da Pró-Reitoria de Extensão, Arte e Cultura (Proex), nas pessoas da pró-reitora, Rafaella Pessoa, e do produtor cultural, Luciano Morais.

Após a programação cultural, deu-se a Conferência Magna de Abertura, com o tema “Funcionalismo como base teórica da preparação de gramáticas”, realizada pela professora doutora Maria Helena Neves (Unesp/Mackenzie), autora da recém-lançada obra “A gramática do português revelada em textos”.

No dia 7 de fevereiro, realizaram-se
quatro simpósios temáticos: Funcionalismo e Discurso I, Funcionalismo, Ensino e Variação,
Funcionalismo e Discurso II, Funcionalismo e Cognição, nos quais 20 trabalhos
foram apresentados.

À noite, o encerramento do evento contou com a conferência intitulada Linguística Funcional e ensino de gramática, ministrada pela professora doutora Maria Angélica da Cunha (UFRN/PPGEL), organizadora de obras de referência, tais quais Funcionalismo e Ensino de Gramática.

Durante todo o evento, contou-se com a participação da professora doutora Márcia Nogueira (UFC), coordenadora do Grupo de Estudos Funcionalistas da UFC. “Sua contribuição como docente, pesquisadora e orientadora de teses e dissertações na perspectiva funcionalista foi homenageada no evento”, ressaltam os membros da comissão organizadora, que também agradeceram aos estudantes da Unilab que atuaram como monitores do evento. “Uma equipe empenhada, que esteve na linha de frente do sucesso do II Encontro de Estudos em Funcionalismo Linguístico”, finalizam.

Feira Agroecológica da Unilab ocorre nesta terça-feira (12)

Na próxima terça-feira (12), a partir das 9h, e desta vez no Campus das Auroras (andar da Cantina), em Redenção/CE, ocoarrerá a próxima Feira Agroecológica da Unilab. 

A feira é um projeto de extensão que tem o apoio da Pró-Reitoria de Extensão, Arte e Cultura (Proex) e que tem contribuído com a produção e consumo ético com sustentabilidade, dentro dos princípios da Agroecologia.  A feira é organizada pela Incubadora Tecnológica de Economia Solidária (Intesol), vinculada ao Instituto de Desenvolvimento Rural (IDR), juntamente com os grupos produtivos da Rede de Arte Cultura e Agricultura Familiar.

WebRádio Universitária Unisons, projeto de extensão da Unilab, já está em funcionamento

A WebRádio Universitária (WEBru), criada por meio do projeto de extensão Unisons: radioweb e desenvolvimento artístico-cultural, tem como objetivo oferecer à comunidade acadêmica e externa uma programação de rádio de qualidade, fazer a divulgação da banda Unisons, composta por alunos da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab), bem como divulgação das atividades científicas e artístico-culturais da universidade e promover bimestralmente uma oficina de desenvolvimento artístico-cultural em diversas linguagens artísticas e noções básicas das práticas de Rádio pela internet (radioweb).

Ouça a rádio e baixe o app na Google Play.

A coordenação do projeto afirma que as atividades ainda estão em fase experimental, “mas de agora em diante não tem mais volta, só iremos melhorar. Outros projetos de extensão também podem enviar propostas de programas ou programação para serem veiculadas na WebRu. Essa é uma rádio nossa, da comunidade acadêmica da Unilab”, destaca o coordenador, Luciano Morais, que é também produtor cultural da universidade.

No site da WebRádio Universitária há uma aba de programação com o nome do programa e do criador da playlist. Está ocorrendo ainda formação de monitores para trabalhar com os aplicativos, que são softwares simples, com licença de uso contratada.

O projeto Unisons: radioweb e desenvolvimento artístico-cultural, aprovado no Edital Pibeac 2019, institucionaliza suas atividades por meio da Pró-Reitoria de Extensão Arte e Cultura (Proex) da Unilab.

“Diversidade Linguística, Ensino e Aprendizagem: Experiências e Desafios” será a temática do novo volume da Revista Mandiga

A Revista Mandinga de Estudos Linguísticos, periódico acadêmico vinculado à Unilab, com o apoio da Pró-Reitoria de Extensão, Arte e Cultura (Proex), está no terceiro ano de publicação com o lançamento do primeiro volume, trazendo um dossiê temático com artigos, ensaios e resenhas sobre “Diversidade Linguística, Ensino e Aprendizagem: Experiências e Desafios”. 
Em resumo, o dossiê temático traz a sala de aula como um ambiente, onde se configuram múltiplos tipos de relações que, certamente, interferem em algum grau na metodologia adotada pelo docente, nos seus ajustes e na sua maneira de lidar com os processos de Ensino e Aprendizagem. Diante disso, nesta edição, a revista Mandinga contemplará artigos experimentais, de revisão, além de resenhas sobre  as experiências e desafios do processo de ensino e aprendizagem em contextos de diversidade linguística.

A publicação está inserida dentro de um contexto amplo de estudos sobre a linguagem, e tem o compromisso de divulgar pesquisas, que abordem questões relacionadas a políticas linguísticas, à linguística teórica e aplicada. Assim, a publicação atende, de forma mais imediata, à comunidade científica interessada nas questões linguísticas dos países da lusofonia.
Contribuição com textos inéditos

Os interessados em encaminhar textos para análise têm até o dia 02 de abril para enviar as contribuições inéditas de graduandos, graduados e pós-graduados na área e afins. Os trabalhos submetidos devem estar formatados de acordo com as Diretrizes para os autores, e encaminhados dentro da própria plataforma digital da Mandinga.
Confira os demais volumes!