Category: Proppg

Edital Proppg 01/2019 tem alteração no cronograma

A Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (Proppg/Unilab) publicou o termo aditivo I ao edital de seleção de projetos para o Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica e Tecnológica (BICT/Funcap). O aditivo modifica, entre outros prazos, o prazo de inscrição, que se estende até esta terça-feira (5).

O quantitativo de bolsas ainda será definido pela Funcap. Como nos editais anteriores, as inscrições e o acompanhamento do processo serão realizados através do módulo de pesquisa do Sigaa.

O BICT/Funcap tem por objetivo principal despertar vocação científica e incentivar talentos potenciais entre estudantes de graduação universitária, mediante participação em projeto de pesquisa, orientados por pesquisador qualificado, contribuindo desta forma para a formação científica de recursos humanos para pesquisa ou qualquer outra atividade profissional.

Podem participar do processo os professores e pesquisadores da instituição que atendam aos requisitos deste edital, regido pela chamada pública da Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Funcap) Nº 11/2018.

Sobre a plataforma do diretório de grupos de pesquisa

Em contato com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), a Unilab foi informada de que a plataforma do diretório de grupos de pesquisa segue apresentando erro e que, até o momento, não há prazo para correção desse comportamento.

Por tal motivo, os proponentes que não comprovarem vínculo a grupos de pesquisa da unilab, bem como aqueles que participam de grupos com status “em preenchimento” e “não atualizado,” não serão prejudicados quanto a homologação de seus projetos nos editais 01 e 02 de 2019 da Proppg.

A orientação é que os líderes de grupo registrem reclamação enviando registro desse erro e a impossibilidade de atualizar os dados do grupo de pesquisa.

Cada líder de grupo deverá enviar email para [email protected], com cópia para [email protected] Na mensagem, deverá informar os dados de referência  (nome, grupo de pesquisa, CPF usado para login) e anexar um print da tela com a mensagem do erro. A partir de então, o próprio CNPq responderá diretamente às pessoas quando a situação sofrer alguma alteração.

Aberto edital para cooperação com África, Ásia e América Latina

Foi divulgado no Diário Oficial da União o Edital Nº 40/2018, referente ao Programa de Cooperação Brasil Sul-Sul, o Coopbrass. O documento torna público a seleção de projetos conjuntos de pesquisa com países da África, da América Latina e Ásia que não tenham acordo de cooperação vigente com a Capes, em todas as áreas do conhecimento, de modo que os benefícios alcancem todas as instituições envolvidas.

O Programa pretende fomentar o intercâmbio entre Instituições de Ensino Superior e Instituições Científicas, Tecnológicas e de Inovação brasileiros, nos termos do Decreto 9.283/18, e estrangeiros no âmbito da Cooperação Sul-Sul.

InscriçõesAs inscrições serão gratuitas e admitidas exclusivamente pela internet, mediante o preenchimento do formulário de inscrição e o envio de documentos eletrônicos, dentro dos prazos estabelecidos no Edital. O link de inscrição estará disponível na página do Programa de Cooperação Brasil Sul-Sul até maio de 2019.

Fonte: Brasília – Redação CCS/CAPES

1° Curso de Gestão da Qualidade e Segurança do Paciente começa em fevereiro

O Grupo de Pesquisa e Extensão em Qualidade dos Serviços de Saúde (GPExQS), vinculado ao Instituto de Ciências da Saúde (ICS) da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab), promove o 1º Curso de Gestão da Qualidade e Segurança do Paciente, a partir do mês de fevereiro, em Redenção/CE.

As aulas ocorrerão às sextas – feiras, no turno da manhã,
nos dias 15 e 22 de fevereiro, e 1º e 8 de março. Os interessados devem
preencher o formulário de pré-inscrição e, em seguida, realizar o pagamento no
valor de R$20,00 presencialmente com os membros da organização, no local
estabelecido no formulário, ou por transferência bancária. As inscrições começam
em 28 de janeiro.

Confira formulário e cronograma do curso.

Para mais informações, entre em contato pelo e-mail [email protected] ou Instagram @pacientesegurooficial.

Docentes da Unilab são contemplados com projetos de pesquisa

Seis. Esta foi a quantidade de projetos contemplados pelos docentes da Unilab na última Chamada Universal MCTIC/CNPq nº 28/2018. Foram beneficiados nas Faixas de financiamentos A (até R$ 30 mil) e B (até R$ 60 mil). Abrangendo os diferentes institutos de ensino da Unilab, no Ceará e na Bahia.
“A aprovação destes novos projetos, marca a consolidação e institucionalização da pesquisa na Unilab. Os projetos foram elaborados pelos professores, dado seus méritos, com o trabalho junto à sua equipe de estudantes da iniciação científica, pós-graduação e dos grupos envolvidos”, destacou a Pró-Reitora de Pesquisa e Pós-Graduação, professora Albanise Marinho.
As propostas aprovadas serão financiadas com recursos no valor global de R$ 200 milhões, sendo R$ 50 milhões oriundos do orçamento do CNPq e R$ 150 milhões oriundos do FNDCT/Fundos Setoriais, a serem liberados em até três parcelas, de acordo com a disponibilidade orçamentária e financeira no CNPq.
Entre os aprovados na Faixa A, um docente do Instituto de Humanidades de Letras (IHL), do Campus dos Malês, em São Francisco do Conde/BA; do Ceará, dois projetos do Instituto de Humanidades (IH), dois do Instituto de Ciências da Saúde (ICS). Na faixa B, o Instituto de Ciências Sociais Aplicadas (ICSA) foi contemplado com um projeto de pesquisa.
Para Albanise, pro-reitora da Proppg e também professora do Instituto de Desenvolvimento Rural (IDR), cada professor contemplado poderá, com os recursos de investimento, entre valores de capital, custeio e de bolsas, fortalecer e consolidar seu grupo de pesquisa, além de incrementar os laboratórios com aquisição de novos equipamentos. 
Confira a listagem conforme as FAIXAS.
Corpo Docentes e Projetos
Com oito anos de criação, a Unilab possui atualmente 356 docentes efetivos (325 brasileiros e 31 estrangeiros), dos quais 315 são doutores, conforme Unilab em Números, da Superintendência de Gestão de Pessoas (SGP).
– Cleber Daniel da Silva – Curso de Filosofia: “Geofilosofia e cosmo-práxis comparadas: a questão da humanidade/ animalidade no multinaturalismo ameríndio e na filosofia Bantu”; James Ferreira Junior – Curso de Psicologia: “Bases autoritárias do preconceito de raça e de classe e seus impactos na tomada de decisão de julgamento no Ceará e no Rio Grande do Sul” e Francisco Thiago Vasconcelos – Curso de Antropologia: “O Sistema de Justiça Criminal no Maciço de Baturité/CE: a construção do inquérito policial e do processo judicial para crimes de homicídio” e 
– Vivian Saraiva Veras – Curso de Enfermagem: “Efeito da intervenção educativa com o apoio social centrado na pessoa com diabetes tipo 2 para prevenção do pé diabético: Ensaio clínico randomizado” e Márcio Moura de Araújo – Curso de Enfermagem: “Avaliação da efetividade e custo-efetividade de dois alimentos funcionais enriquecidos com prebióticos no controle glicêmico de pessoas com diabetes na atenção primária à saúde”.
– Hugo Marco Silvestre – Curso de Administração: “Parcerias públicas-públicas e a cooperação intermunicipal para a prestação de serviços públicos nos governos locais Brasileiros”
Objetivos
A Chamada Universal MCTIC/CNPq 2018 tem o interesse de selecionar propostas para apoio financeiro a projetos que visem contribuir significativamente para o desenvolvimento científico, tecnológico e da inovação do País, em qualquer área do conhecimento. 

Criadas novas coordenações na Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação

A Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab) criou, no último mês de novembro, as coordenações de Pós-Graduação, de Pesquisa e Inovação Tecnológica e o Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT).
Criada por meio da portaria GR nº 1193/2018, a Coordenação de Pós-Graduação está subordinada à Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (PROPPG) e surgiu do desmembramento da Coordenação de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação Tecnológica. De acordo com a pró-reitora de Pesquisa e Pós-Graduação, Albanise Marinho, a coordenação “possibilitará ampliar, com maior capilaridade, as ações no âmbito dos cursos de pós-graduação stricto sensu e lato sensu”.
À frente da nova coordenação está a professora Ranoyca Nayana Alencar, que anteriormente assumiu a função de gerente de Pós-Graduação da PROPPG. Entre os objetivos do novo setor estão a implementação e gestão das políticas e atividades de pós-graduação; incentivar a criação de novos programas de pós graduação; propor e construir o calendário acadêmico da pós-graduação; acompanhar e supervisionar as atividades da pós-graduação visando sua melhoria em termo de qualidade acadêmica e produção cientifica; auxiliar e incentivar a integração das atividades de pós-graduação da Unilab com outras instituições; e atuar junto aos institutos nos assuntos técnicos relacionados à regulamentação normativa dos cursos de pós-graduação.
Coordenação de Pesquisa e Inovação Tecnológica
Outra novidade foi a desvinculação da Coordenação de Pesquisa e Inovação Tecnológica da pós-graduação. O setor está sob a coordenação da professora Juliana Celestino e voltará suas atividades para a gestão e o aperfeiçoamento das políticas e atividades de pesquisa, bem como para as ações vinculadas a inovação tecnológica, acompanhar e supervisionar as atividades da pesquisa, auxiliar e incentivar o desenvolvimento de ações institucionais de pesquisa com outras instituições, atuar junto aos Institutos nos assuntos relacionados à pesquisa, propor e executar ações institucionalizadas que visem não apenas a produção de ciência básica e aplicada, mas que, principalmente, sejam orientadas para a transposição desse conhecimento para a sociedade, sob o amparo da Lei de Inovação, entre outras atividades.
Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT)

Criado em 2013, por uma resolução do Consuni, o Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT) também está sendo reestruturado. A partir da Portaria GR Nº 1.216 de 14/11/2018, passa a ser gerenciado pelo professor Aluísio Marques. O NIT coordenará as atividades de proteção dos direitos de propriedade intelectual e transferência de tecnologia gerada pelos docentes, discentes, técnicos-administrativos, estagiários, bolsistas, voluntários e órgãos ou empresas contratadas ou contratantes, cujas criações intelectuais (protegidas pela Lei de Propriedade Industrial) resultem de projetos ou atividades realizadas na Unilab.
Confira os cursos de pós-graduação ofertados pela Unilab:
Lato Sensu
– Ciência 10
– Especialização em Gestão Pública
– Especialização em Gestão Pública Municipal
– Especialização em Gestão em Saúde
– Especialização em Saúde da Família
– Especialização em Gestão de Recursos Hídricos, Ambientes e Energéticos
– Especialização em Gênero, Diversidade e Direitos Humanos
– Especialização em Literaturas Africanas de Língua Portuguesa
– Especialização em Metodologias interdisciplinares e interculturais para o ensino fundamental e médio
Stricto Sensu
– Mestrado Acadêmico em Sociobiodiversidade e Tecnologias Sustentáveis – Masts
– Mestrado Interdisciplinar em Humanidades – MIH
– Mestrado Acadêmico em Enfermagem – Maenf
– Programa Associado de Pós-Graduação em Antropologia – PPGA UFC Unilab
– Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional – Profmat

Estudantes do curso de Letras do Campus dos Malês são aprovados em mestrados

O curso de Letras do Campus dos Malês da Unilab, em São Francisco do Conde/BA, forma sua primeira turma nesta sexta-feira (30) e já colhe os primeiros frutos: dois estudantes obtiveram aprovação em reconhecidos programas de pós-graduação. É o caso de Baticã Mané, que cursará mestrado em Letras na Universidade de São Paulo (USP) e Jerónimo Pereira, aprovado para o mestrado em Linguística na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).
Baticã é da Guiné-Bissau e conta que conheceu a Unilab por meio de um amigo. “Acredito que a minha trajetória na Unilab foi bastante positiva. Hoje, faço uma retrospectiva da minha vida acadêmica durante a graduação, vejo que cresci muito; cresci não somente em nível acadêmico, mas também como pessoa e isso só foi possível graças a excelentes professores que a nossa casa tem. Sim, nossa casa, pois considero a Unilab uma casa para mim”, afirmou.
No mestrado, o pesquisador estudará reduplicação no guineense moderno. “Reduplicação é um processo morfológico tendo em vista que se trata de afixação, podendo a palavra reduplicada ser linearmente ligada antes (um prefixo), depois (um sufixo) ou no meio (um infixo) da palavra base. A nossa proposta é estudar esse processo no guineense com intuito de saber de que maneira ela se comporta”, explica.

Orientadora de Baticã em projeto de iniciação científica e no trabalho de conclusão de curso (TCC), Shirley Freitas destaca a aptidão do estudante para a pesquisa em Linguística. “O que mais me chama atenção é o fato de ele não se acomodar em ser falante do guineense. Pra ele, isso foi um elemento a mais que vai ajudar no estudo, mas ele não acha que o fato de ser falante nativo é o suficiente, eu vejo nele um verdadeiro linguista. Dá pra ver bem que ele tem muitos insights enquanto linguista – claro que conhecer a realidade da Guiné ajuda muito, mas eu consigo ver que ele faz um link com muitas coisas que ele veio estudando em sua trajetória como estudante. Então ele consegue pegar muitos desses conceitos e aplicar”, destacou.
O pesquisador guineense foi aprovado ainda no mestrado na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

Unilab apresenta Planetário Móvel na II Feira do Conhecimento 2018

Grupo de Ensino, Pesquisa e Popularização da Astronomia e Astrofísica (GEPPAA/Unilab) | Foto: Michel Granjeiro
No primeiro dia da Feira do Conhecimento 2018, quarta-feira (21), o Grupo de Ensino, Pesquisa e Popularização da Astronomia e Astrofísica (GEPPAA/Unilab), gerenciado pelo professor e coordenador do curso de Física do Instituto de Ciências Exatas e da Natureza (Icen), Michel Lopes Granjeiro, levou o Planetário Móvel “Super Nova” da Unilab para apresentação dos temas da Astronomia e Astrofísica aos visitantes do evento, no Centro de Eventos do Ceará, Pavilhão Leste, em Fortaleza/CE.
Segundo o coordenador Michel Granjeiro, a ideia surgiu depois que, sob a orientação da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (Proppg), seu projeto de pesquisa de ensino da Astronomia e da Astrofísica entre crianças e jovens de escolas públicas na Região do Maciço de Baturité, além de ações acadêmicas na Unilab, teve aprovação junto ao Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), em 2012. Os recursos do financiamento foram direcionados à aquisição de telescópios e do Planetário móvel, para o desenvolvimento de projetos relacionados aos temas.
Explanações dos conhecimentos da Astronomia e Astrofísica aos visitantes do Planetário Unilab
O GEPPAA é comporto por 43 membros, envolvendo um professor e estudantes dos cursos de Física, Matemática, Engenharia e Bacharelado em Humanidades (BHU) da universidade, entre brasileiros e estrangeiros. A equipe realiza as ações do Planetário Móvel “Super Nova: uma explosão de conhecimentos” (nome dado em alusão às estrelas que têm muita massa e que terminam sua vida em uma fantástica explosão), com visitações às escolas da região e ações acadêmicas. O equipamento tem capacidade para acomodar até 35 pessoas, além de dispor de um projetor eletrônico que realiza simulações de fenômenos astronômicos.
“O maior ganho dessa participação para o grupo é a abertura de visitação a outros lugares, como a proposta de visita à escola pública indígena em Maracanaú e outra no Horizonte/CE”, declarou o professor do Icen.
O Planetário Super Nova foi pioneiro no Nordeste em simulações de vários fenômenos astronômicos, entre fases da Lua, eclipse, chuva de meteoros e outros.
O programa utilizado pelo grupo para reprodução dos astros e constelações no projetor do Planetário da Unilab é o Stellarium Astronomy (planetário de código aberto instalado em computadores, que mostra um céu realista em três dimensões igual ao que se vê a olho nu, com binóculos ou telescópio).
Na visão dos visitantes, o grupo de estudantes do primeiro semestre dos cursos de Física e Matemática da Universidade Estadual do Ceará (Uece) declarou que a ideia do Planetário da Unilab mostrou que o ensino da Astrofísica vai além da lona e do projetor: com “uma divulgação científica acessível”, de estrutura “interessante e compacta”, uso do aplicativo Stellarium “que nos proporcionou sensações reais do espaço, astros e constelações”, o conhecimento das disciplinas interativas “aguçam o interesse dos visitantes no ramo da Astrofísica, Cosmologia”, podendo propiciar até “o interesse no desenvolvimento científico e tecnológico tão importante para o destaque do nosso país”.
Eduardo Barroso, Kevin Araújo, Jonatas Bezerra, Hércules Nery, David Cavalcante e Levi Silva, além da Física e da Matemática é o ensino da Astronomia.
Ações para o Futuro
Em 2019, de 21 a 24 de janeiro, o Icen vai promover a Semana de Astronomia da Unilab, nas dependências da instituição, com atividades que envolvem o manuseio dos telescópios, binóculos e demais instrumentos que tratam a temática.
Estande da Unilab na II Feira do Conhecimento: Juliana Selestino (Proppg), Andrea Linard (Vice-Reitora), Ranoyca Aquino (Proppg) e Rafaella Moreira (Proex)
A Unilab apresenta suas demais ações, projetos e atividades até o próximo sábado (24), das 9h às 20h, desenvolvidas pelas Pró-Reitorias, Institutos de Educação, Sistema de Biblioteca (Sibiuni) e lançamento de livros dos professores da Unilab nas várias áreas do conhecimentos, além da apresentação das tecnologias de visibilidade nacional e interacional desenvolvidas na universidade, como os projetos: Projeto Prioritário de Eficiência Energética e Carro Elétrico “Calanguinho”.
Para a Vice-Reitora da Unilab, a participação da Unilab no Sendi e na Feira de Conhecimento 2018 é de grande importância, sendo possível estabelecer, ao longo dos eventos, “uma rede de contatos (Network), junto a empresas, universidades ou agências de fomento e pesquisas para que possa, de forma prospectiva, pensar futuros projetos de pesquisa nos diversos ramos da ciência, tecnologia, inovação e negócios, além da oportunidade de propiciar aos estudantes contato com outras universidades, empresas e tecnologias de ponta desenvolvidas pelas equipes”, afirmou Andrea Linard.
Matéria relacionada: Unilab apresenta projetos de tecnologia e inovação no XXIII Sendi e na Feira do Conhecimento 2018.
Confira e prestigie a Unilab na programação da II Feira do Conhecimento 2018!

Evento enfoca interfaces entre Terreiros, Macumba, Capoeira e Ubuntu

Na próxima terça-feira (27), das 10h às 17h, ocorre o evento “Diálogos & Debates Latitudes Africanas Epistemologias Africanas: Interfaces entre Terreiros, Macumba, Capoeira e Ubuntu”, realizado pela Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab), o Instituto do Desenvolvimento da Diáspora Africana no Brasil (IDDAB) e a Universidade Federal do Ceará (UFC). O evento será no auditório da pós-graduação em História da UFC e as inscrições podem ser feitas pelo e-mail [email protected], com direito a certificado.
O objetivo é agregar pesquisadores, docentes e discentes de graduação e pós-graduação dos cursos de Bacharelado em Humanidades, Mestrado Interdisciplinar em Humanidades da Unilab e graduação e pós-graduação em História da UFC para discutir suas pesquisas em torno das epistemologias africanas e afro-diaspóricas e os processos históricos, culturais e sociais construídos por africanos/as e seus descendentes. O foco está voltado na partilha sobre os dispositivos teóricos, metodológicos e políticos que os agentes de pesquisa envolvidos no debate elaboram para conduzir a cabo seus projetos.
A organização do evento está a cargo do Instituto do Desenvolvimento da Diáspora Africana no Brasil (IDDAB), do Mestrado Interdisciplinar em Humanidades (MIH/Unilab), dos grupos de pesquisa Brasil-África e Gêneros e Sexualidades na História, da Unilab, do Núcleo de Políticas de Gênero e Sexualidades (NPGS) e
Performart – Núcleo de estudos das performances culturais e do património imaterial
Programa de extensão Latitudes Africanas, ambos da Unilab, e do grupo de pesquisa Trabalhadores livres e escravos no Ceará: diferenças e identidades/UFC.

Unilab apresenta projetos de tecnologia e inovação no XXIII Sendi e na Feira do Conhecimento 2018

Foto: Grupo de pesquisa BATUmobile (47 membros) do projeto “FSAE Team Calangos”
Nesta semana, entre os dias 20 a 24 de novembro, a Unilab participa de dois eventos importantes para a divulgação de seus projetos e programas em destaque realizados por seus pesquisados e estudantes, em parceria com a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) e Enel Distribuição Ceará (Enel) e o Governo do Estado do Ceará, além de instituições do ramo da tecnologia e inovação, no Centro de Eventos do Ceará, Fortaleza/CE.
Na noite desta terça-feira (20), a Unilab participou da abertura do XXIII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica (SENDI), realizado pela Associação Brasileira de Distribuição de Energia Elétrica (Abradee), com apresentação do veículo elétrico no formato da Fórmula SAE (F-SAE) – Society os Automotive Engineering, para competições entre universidades. O projeto de pesquisa do grupo BATUmobile, cadastrado no CNPq e sediado na Unilab, visa desenvolver soluções de mobilidade, utilizando técnicas e tecnologias fundamentadas na sustentabilidade ambiental, em projetos de engenharia nos países lusófonos e no Maciço de Baturité.


Modelo representativo do carro elétrico “O Calanguinho” com escala de 1:3, com elementos tubulares de alumínio de 10mm de diâmetro e espessura d 2mm
O primeiro projeto do grupo de pesquisa BATUmobile (O Calanguinho) é uma parceria da Unilab com a Enel Distribuição Ceará (Enel), contemplada em Edital da Secretaria de Desporto do Estado do Ceará e traz para a II Feira do Conhecimento 2018 um modelo conceitual de demonstração, em escala que observa a geometria original, as dimensões e especificações do projeto da F-SAE e está sob a coordenação do professor do Instituto de Engenharia e Desenvolvimento Sustentável (IEDS), Sérgio Sevilha, juntamente com 17 estudantes da Unilab.

Segundo o coordenador do projeto, a competição F-SAE tem o objetivo propiciar aos alunos de engenharia a oportunidade de aplicar os conhecimentos adquiridos em sala de aula, desenvolvendo um projeto completo e construindo um carro do tipo Fórmula e assim habilitá-los à cumprir os desafios: desenvolver componentes elétricos e mecânicos e completar todas as provas estáticas e dinâmicas da F-SAE.
O grupo de pesquisa BATUmobile é composto por três professores tutores, 2 técnicos e 42 discentes do IEDS. O projeto foi subdividido em três equipes que desenvolveram a parte mecânica (13 integrantes), a elétrica (12 membros) e a de gerenciamento de projetos (GPM) com 13 estudantes. O calango foi escolhido como símbolo para os projetos por tratar-se de elemento representativo da fauna cearense, com características como resistência, persistência, sobrevivência com recursos escassos e velocidade.
Foto: Vitória Nascimento, estudante do 7º semestre do curso de Engenharia de Energias (IEDS/Unilab)
“É um projeto vitalício. Espero que os próximos estudantes deem continuidade, já que o futuro dos carros elétricos é vivenciado hoje. Se houver dedicação e perseverança, é possível chegar longe e prosperar nesse ramo da tecnologia”, declarou a capitã do FSAE Team Calangos, Vitória Nascimento.
Na abertura da segunda edição da Feira do Conhecimento, nesta quarta-feira (21), o projeto Calanguinho e outros dois outros projetos de pesquisa da Unilab serão apresentados na em estandes individuais com explicações realizadas pelos técnicos e pesquisadores envolvidos.
“A Unilab vai receber, como doação, o veículo elétrico F-SAE quando o grupo de pesquisa concluir o projeto. Estes itens foram repassados pela Enel a todas universidades que irão participar competição (Fórmula Elétrica Ceará). Este projeto há de colocar nossos grupos de pesquisadores em contato de tecnologias de ponta e indústrias do ramos. O objetivo é que o grupo desenvolva capacitação para promover posteriormente melhorias na região do Maciço de Baturité e dos países parceiros da Unilab da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP)”, declarou o coordenador do FSAE Team, Sérgio Sevilha.
Foto (esquerda p/direita): Saulo Cunha, analista de projetos da Enel e gerente geral do projeto Fórmula Elétrica Ceará (FE/CE), prof. Sérgio Servilha, coordenador do Calangos, Plínio Maciel e Hermínio de Oliveira, membros da equipe do Projeto de Eficiência Energética e P&D da Unilab
No quesito de Eficiência Energética, a Unilab expõe os projetos interligados, oferecidos pela Agência Nacional de Energia Elétrica/Enel Distribuição Ceará (Aneel/Enel): Projeto Prioritário de Eficiência Energética, baseado em ações de retrofit e do Projeto Estratégico de Pesquisa e Desenvolvimento, compreendendo estudos em sistemas de medição e monitoramento de usinas solares, impactos da minigeração na rede elétrica e equipamentos eletrônicos para melhoria e qualidade da energia elétrica, ambos em execução no Campus das Auroras, em Redenção/CE.
Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT) da Unilab
Com intuito de promover a cultura da inovação e do empreendedorismo na comunidade e função de gerenciamento da política de inovação da Unilab, o Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT) da Unilab, vinculado à Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (Proppg) da Unilab, por intermédio da Rede de Núcleos de Inovação Tecnológica do Ceará – Rede NIT-CE e criado em 2013, realizará a apresentação deste núcleo e suas atividades, além das perspectivas para o futuro e atuação junto aos contatos com outras instituições ou empresas e prospecção de novas tecnologias ou novas demandas do mercado do Estado do Ceará.
Segundo o coordenador do Nit/Unilab e professor do Instituto de Ciências Exatas e da Natureza (Icen),  Aluísio Fonseca, a visibilidade do Nit/Proppg, trabalha na prospecção da Unilab junto à outras instituições federais, estaduais ou municipais e empresas, apresentando suas tecnologias, além da atenção com a proteção à propriedade intelectual ou direito autoral de seus funcionários, com possibilidade de vir a ser um produto, serviço que possa atender a sociedade e gerar divisas para pais.
II Feira do Conhecimento 2018
A temática desta edição busca apresentar projetos desenvolvidos na “Ciência, Tecnologia, Inovação e Negócios” e está sendo promovida pela Secretaria Estadual da Ciência, tecnologia e Educação Superior (Secitece), nos dias 21 a 24, das 9h às 20h, no mesmo Centro de Eventos do Ceará, Pavilhão Leste. Confira a Programação!
XXIII Sendi 2018
O Sendi é realizado a cada dois anos pela ABRADEE, desde 1962, sendo realizado este ano, nesta capital nordestina com principal fundamento a promoção da inovação e a troca de experiências entre as empresas distribuidoras de energia elétrica, fomentando ideias para o desenvolvimento da qualidade dos serviços prestados e aplicação de novas tecnologias em benefício dos clientes e da sociedade. Rodeio completo, participe!

Biotério da Unilab inicia suas atividades com a criação de Camundongos Swiss

Biotério Central da Unilab é uma Unidade Administrativa ligada ao Instituto de Ciências da Saúde (ICS)
A Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab) dispõe de um novo equipamento, o Laboratório de Biotério. Esta unidade administrativa está ligada ao Instituto de Ciências da Saúde (ICS) e foi implantada na Unidade Acadêmica dos Palmares, em Acarape/CE, com a missão de reproduzir, criar e manter “Modelos Biológicos” para atender demandas de ensino e pesquisa da universidade, observando sempre os aspectos éticos da ciência em animais de laboratórios e as legislações pertinentes.
O processo de implantação do Biotério teve o apoio e o acompanhamento da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (Proppg/Unilab), junto ao ICS, desde a etapa de aquisição das instalações físicas até a aquisição do mobiliário, como também na formação do Comitê de Ética em Experimentação Animal (CEEA/Unilab). Isso tudo seguindo as exigências e diretrizes do Conselho Nacional de Controle de Experimentação Animal (Concea).
Segundo Albanise Barbosa, pró-reitora da Proppg, “a implantação do Biotério é fundamental para  o credenciamento institucional, para a realização de atividades com animais em ensino ou pesquisa junto ao Concea, além da institucionalização do CEEA”.
O Comitê de Ética em Experimentação Animal (CEEA) é um órgão colegiado, interdisciplinar e independente, com caráter público, consultivo, deliberativo e educativo. Está vinculado à Proppg e se destina a fazer a revisão ética de toda e qualquer proposta de atividade de ensino, pesquisa e extensão que envolva o uso de animais não-humanos na Unilab. O CEEA é componente essencial para aprovação, controle e vigilância das atividades de criação, ensino e pesquisa científica com animais. Ele também garante o cumprimento das normas de controle da experimentação animal editadas pelo Concea.
Segundo a Resolução Normativa Concea nº 01/2010, qualquer instituição legalmente estabelecida em território nacional, que crie ou utilize animais para ensino ou pesquisa científica, deverá constituir Conselhos de Ética, chamados de Comissões de Ética no Uso de Animais (CEUAs). É preciso requerer seu credenciamento junto a este Conselho, sendo um componente essencial para aprovação, controle e vigilância das atividades de criação, ensino e pesquisa científica com animais, bem como para garantir o cumprimento das normas de controle da experimentação animal editadas.
A unidade laboratorial da universidade é norteada por regras específicas, tais como: a Diretriz Brasileira para o Cuidado e a Utilização de Animais para fins científicos e didáticos (DBCA) e as normativas definidas pelo Concea.
Os princípios estabelecidos DBCA são orientações para pesquisadores, professores, estudantes, técnicos, instituições, comissões de ética e todos os envolvidos no cuidado e manejo de animais para fins científicos ou didáticos.

O Biotério de Manutenção/Unilab, de acordo com a Resolução Normativa nº 03/2011 do Concea, é um local destinado à manutenção de animais para fins de ensino ou pesquisa científica, além de ser um espaço aberto ao funcionamento de atividades pedagógicas das disciplinas afins ao objeto de estudo, aprendizado e experimentação de atividades e projetos relativos ao desenvolvimento e aprimoramento intelectual e prático dos alunos das áreas da saúde.
A estrutura utiliza e adota os princípios éticos difundidos internacionalmente, segundo critérios do Internacional Council for Laboratory Animal Science (ICLAS) e do Conselho Nacional de Controle de Experimentação Animal (Concea), para nortear as boas práticas do bioterismo.
Conforme a coordenadora e responsável pelo projeto de implantação do Biotério da Unilab, Anelise Alves, médica veterinária vinculada ao ICS, a formação do Comitê de Ética em Experimentação Animal da Unilab e a implantação do Biotério são exigências do Concea para que a instituição possa fazer uso de animais em aulas práticas ou pesquisas, assim baseados nos critérios estabelecidos pela Lei Arouca (11.794/18), que regula a criação e a utilização de animais em atividades de ensino e pesquisa científica em todo o território nacional. A utilização de animais em atividades educacionais fica restrita a estabelecimentos de ensino superior e de educação profissional técnica de nível médio da área biomédica.
DBCA estabelece os procedimentos para criação e manipulação científica de animais
Os trâmites processuais quanto à regulamentação da Unilab junto ao Concea estão em andamento. Segundo Anelise Alves, a partir desta etapa finalizada, “o Biotério poderá fornecer os animais para experimentação e uso. Antes, todo projeto e plano de aula que necessitem do uso de qualquer animal devem ser analisados e aprovados pelo Comitê de Ética em Experimentação Animal da Unilab (CEEA)”, esclareceu a presidente do Comitê.
O Biotério da Unilab, assegurando o compromisso da comunidade científica mundial, segue os Princípios de Russell-Burch (1959) de Reduction, Replacement and Refinement (redução, substituição e refinamento) no uso de animais, conhecido como Princípio dos 3Rs. Estes princípios visam a reduzir o número de animais por procedimento experimental em um estudo, substituir o uso de animais sempre que possível e aprimorar métodos já descritos para minimizar o desconforto animal.
Os animais são mantidos em condições controladas de luz, umidade e temperatura, além de barreiras sanitárias para manutenção da sanidade dos mesmos.
Atualmente, o laboratório dispõe de 30 animais, todos Camundongos Swiss (Mus musculus), que foram doados pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Os animais estão na fase pré-púbere, não estão em reprodução. Segundo a coordenação do Biotério, a ideia é, a princípio, ser um laboratório de criação e produção de camundongos.
Segundo a  Coordenação de Orçamento da Pró-Reitoria de Planejamento (Proplan), a fase de construção teve necessidade de reformas e adaptações, e a fase de aquisição de equipamentos necessários para a acomodação dos animais e descarte de resíduos, além da aquisição de maravalha (cama dos animais) e ração, insumos específicos às espécies, foram realizadas através de processos licitatórios e receberam investimentos de aproximadamente R$ 24 mil.
Camundongos mantidos em gaiolas recebendo ração peletizada e água a vontade.
Biotério – Capacitação
Como forma de capacitação, a coordenação do Biotério/ICS realizou a capacitação para 30 estudantes interessados em Bioterismo, durante a última edição da Semana Universitária da Unilab, ocorrida entre 16 a 19 de outubro. O mini-curso de “Manejo de Animais de Laboratório – Pesquisa e Ensino”, com carga-horária de 4h/a, abordou os temas: Lei Arouca, Bem-Estar Animal, Micro e Macroambiente de um Biotério, Manejo e manipulação de roedores usados na pesquisa e foi ministrado pela médica-veterinária Anelise Alves.
Instituto de Ciências da Saúde promoveu a capacitação “Manejo de Animais de Laboratório – Pesquisa e Ensino” na V Semana Universitária.