Category: Últimas Notícias

Estudantes da Unilab colaboram com Zoneamento Participativo do Plano de Manejo da APA Serra de Baturité

Os alunos do curso de Licenciatura em Ciências Biológicas da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab) participaram do Zoneamento Participativo do Plano de Manejo da APA Serra do Baturité, realizado no último dia 13, no Hotel Escola do Instituto Federal do Ceará, em Guaramiranga/CE. A participação ocorreu por meio da disciplina de Ecologia de Organismos e Populações, ministrada pelo professor doutor Jober Sobczak. O evento também contou com a presença de representantes das esferas de ordem científica, pública, empresarial e ONGs como a Aquasis.

A fim de debater sobre as áreas de zoneamentos da APA, as discussões se desenvolveram a partir de três eixos, com o propósito de criar estratégias de conservação para a região: áreas de Proteção e interesse ecológico; área de interesse turístico e recreacional; e área de produção, pesca e extrativismo. Durante o debate, evidenciou-se a importância de preservar o ambiente natural, pois além das mudanças climáticas, o desmatamento local é intenso por meio das monoculturas, loteamentos, implantação de vegetação exótica e agropecuária. A partir disso, foram propostos métodos que contribuam para o uso sustentável da região, como a utilização de sistemas agroecológicos, reflorestamento e a criação de novas áreas de proteção ambiental.

Segundo o estudante Matheus Bessa, “o encontro foi um momento de grande contribuição para a nossa formação, possibilitando uma imersão nos conflitos existentes entre a preservação e desenvolvimento urbano, mesmo que de forma amena”. O discente destacou ainda que a disciplina de ecologia possibilitou com que os alunos se deparassem com as ações antrópicas, locais e globais, especialmente movidas pela ganância. “Interferem na natureza, a exemplo do que ocorre no Maciço, onde se tem a subida da vegetação de caatinga na serra e alteração nos níveis de chuva. O encontro para o zoneamento participativo foi especial para a nossa formação crítica enquanto profissional por fortalecer em nós o pensamento do desenvolvimento não destrutivo, mas pela preservação e cuidado de nossos recursos naturais”, afirmou.

Projeto “Vem jogar mais eu” promove Simpósio Internacional de Capoeira e Manifestações Afrodiaspóricas

Nos dias 20 e 21 (quarta e quinta-feira), o Projeto de Extensão em capoeira “Vem jogar mais eu”, coordenado pelo professor do Instituto de Humanidades (IH/Unilab), Salvio Melo, vai promover a primeira edição do Simpósio Internacional de Capoeira e Manifestações Afrodiaspóricas, nos períodos tarde e noite, na Unidade Acadêmica dos Palmares, em Acarape (CE).
Entre as atividades programada para esta edição de 2019, será a atividade de Mesa de Discussão com a temática: “Filosofia, História, Cosmovisão e suas presenças nas culturas Afrodiaspóricas”, apresentada por Matthias Röhrig Assunção, historiador, com doutorado e mestrado em História e professor da Universidade de Essex, da Inglaterra/Reino Unido. Realiza o ensino e pesquisa sobre História da América Latina e História do Brasil, além das sub-áreas: escravidão, movimentos sociais, Maranhão, cultura afro-brasileira, capoeira e artes marciais do “Atlântico negro”.

Professor Matthias Röhrig Assunção da University of Essex, Inglaterra/RU

Outro participante será Cinézio Feliciano Peçanha, Mestre Cobra Mansa e Cobrinha da Fundação Internacional de Capoeira de Angola (FICA), vinculado à Universidade Federal da Bahia (UFBA). É graduação em Educação Física pela Universidade Católica do Salvador e mestre de capoeira angola formado por Mestre Moraes e estudante no Doutorado Multi-Institucional e Multidisciplinar em Difusão do Conhecimento (DMMDC/UFBA).

Foto divulgação: Mestre Cobra Mansa (com berimbau e touca) em uma roda de capoeira

Além destes, outros docentes das universidades do Ceará, comunidade acadêmica e público em geral participaram das atividades de Conferência, Roda de Conversa, Roda de Capoeira e apresentações artísticas.
Dia 20 (16h) – Mesa de Abertura: Capoeira, Religiões de Matriz Africana: Cosmovisão, Ancestralidade e Conhecimento
Conferência: (18h40) – Capoeira: História, Memória e Ancestralidade
Atividade Cultural (20h50)
Dia 21 (15h) – Mesa: Filosofia, História, Cosmovisão e suas Presenças na Cultura Afro Diaspórica
Roda de conversa com Mestres (18h40)
Encerramento – Roda de Capoeira Angola
 Clique aqui para conferir programação completa:

Lançamento do Centro Interdisciplinar de Estudos de Gênero Dandara promoveu o debate crítico e trocas de experiências

Participantes da Comunidade de Itapai/ Redenção-CE

O Centro Interdisciplinar de Estudos de Gênero Dandara (Cieg Dandara) teve suas atividades iniciadas pelo evento de lançamento, ocorrido no último dia 6, realizado pela Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab), em parceria com a Prefeitura Municipal de Redenção e o Conselho Municipal dos Direitos da Mulher, em Redenção/CE.
Logo na abertura, o evento cultural com apresentação artística do Grupo Unisons dando boas-vindas aos professores, bolsistas e pesquisadores e jovens da Comunidade de Itapai de Redenção/CE.
Outro momento, a palestra magna envolvendo a temática “A Importância do Debate de Gênero no Ambiente Escolar: Experiências do Projeto Gênero e Diversidade na Escola”, com a professora, doutora em Antropologia Social, e pesquisadora do Núcleo de Identidades de Gênero e Subjetividades (NIGS) e do Instituto de Estudos de Gênero (IEG) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e o professor do Instituto de Ciências Sociais Aplicadas (ICSA/Unilab), também coordenador do curso de Administração Pública, modo presencial, Pedro Rosas Magrini. 
A atividade de Roda de Conversa: “Cores de Aidê: o protagonismo feminino na arte de tocar tambor” teve a repercussão e participação do grupo de Jovens da Comunidade de Itapaí com a explanação e tira dúvidas da pesquisadora que atua nas temáticas de Antropologia, História, educação, gênero, sexualidade, políticas públicas e religiosidades, Tãmia Welter.
Segundo a coordenadora do projeto CIEG, a professora do Instituto de Humanidades e Letras (IHL/Unilab), Violeta Holanda, o centro tem por objetivo manter as pesquisas científicas e o debate crítico na área de gênero, reunindo pesquisadores em rede local, nacional e internacional. Além de contar com a participação direta de docentes e estudantes dos diversos cursos do Instituto de Humanidades (IH), Instituto de Linguagens e Literatura (ILL) e Instituto de Ciências Sociais Aplicadas (ICSA).

Tãmia Welter, doutora em Antropologia Social e professora da UFSC

Para a membra titular do Conselho de Defesa dos Direitos Humanos do Estado do Ceará, Violeta Holanda, o lançamento do Centro de Pesquisa ocorreu no mês de aniversário das mortes de Dandara dos Palmares, ícone da história e resistência negra no período colonial brasileiro, que não se encaixava nos padrões de gênero que ainda hoje são impostos às mulheres no Brasil”. Como também, de Dandara dos Santos, travesti brutalmente espancada e executada no bairro Bom Jardim, em Fortaleza. O crime teve forte repercussão após o compartilhamento das imagens das agressões nas redes sociais.
“A morte de Dandara traduz atos de violência, intolerância e homofobia praticados cotidianamente contra a população LGBT+ em nosso país”, esclareceu a professora.

Cieg Dandara
O Cieg Dandara dedicar-se aos estudos interdisciplinares das relações de gênero em interface com as relações étnico-raciais, no que tange a construção das subjetividades, das identidades, das memórias, das produções literárias, dos processos formativos, das práticas socioculturais e sociodiscursivas acerca das feminilidades e masculinidades, em uma perspectiva decolonial/pós-colonial e intercultural, além de propor e realizar ações na área de gênero e sexualidades na Unilab. 

Unilab participa de Festival Internacional de Contos “Lamparina de Histórias”

A Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab) participa, de 14 a 16 de fevereiro, do “Lamparina de Histórias: Festival Internacional de Contos”, na maratona de contos africanos. O Projeto “Rotas das Culturas” levará os estudantes da Unilab para o evento nos dias 15 (sexta) e 16 (sábado) . O ônibus sairá do Campus da Liberdade, em Redenção/CE, às 8h, com retorno previsto para as 18h. Estão disponíveis 30 vagas. Para garantir a sua vaga, preencha o formulário.

O projeto de extensão Lamparina de Histórias da Unilab formou um grupo de estudantes que se apresentará no evento Maratona de Contos Africanos, nos dias 15 e 16 de fevereiro, às 10h, no palco principal, além das apresentações culturais da Banda Cabaçal Palmares , no dia 15 de fevereiro, e do Grupo de dança Vozes d’África, no dia 16, ao meio-dia.

O projeto Lamparina de Histórias na Unilab objetiva prover formação básica de contadores de história para fortalecer a literatura oral e popular dos países parceiros presentes na Unilab, com carga horária total de 120 h/a, divididas entre atividades de formação presencial e a distância.

Festival Internacional de Contos “Lamparina de Histórias”

Idealizado em 2009 pela narradora e educadora Júlia Barros, o festival completa 11 anos de atuação e ganha sua primeira edição internacional. O objetivo é valorizar o registro e a preservação da memória oral dos contadores de histórias tradicionais espalhados pelo mundo. Nesta edição, o festival homenageia a tradição oral africana e a cultura afro-brasileira e traz pela primeira vez a Fortaleza o escritor e narrador Boniface Ofogo. Toda a programação é gratuita e acontecerá de 14 a 16 de fevereiro, no Centro Cultural Banco do Nordeste (Rua Conde d’Eu, 560, Centro), em Fortaleza, e na Escola Euclides Pereira Gomes, no Pecém.

Linete Matias (AL) fará a apresentação “Encantados das Águas”.

O evento reúne narração oral, apresentação de teatro de bonecos, mesas redondas, oficinas, apresentações artísticas, shows de Tambor de Crioula, lançamentos literários, feira de livros e artesanato e, ainda, maratona de contos africanos com estudantes da Unilab. Entre os destaques da programação, estão os espetáculos com o narrador Boniface Ofogo da República de Camarões (África Central) e com a escritora e arte-educadora Madu Costa (MG) sobre as Histórias de Orixás Femininas. Além da apresentação, “Encantados das Águas” de Linete Matias (AL). Mais que uma rica programação cultural com atividades para todos os públicos, o festival também oportuniza a troca de saberes entre a plateia e os convidados que trazem em seus repertórios de apresentações ensinamentos e vivências das várias comunidades em que atuam.

O narrador e escritor Boniface Ofogo, de Camarões, estará pela primeira em Fortaleza/CE.

O festival é uma realização da Casa da Prosa, apoiado pela Secretaria da Cultura do Estado Ceará (Secult), por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura, com agradecimento à Enel Geração, patrocínio do Banco do Nordeste e parceria da Unilab.

Ficha Técnica:

Coordenação Geral: Júlia Barros
Produção Executiva: Almir Mota e Lara Leon
Identidade Visual: Focarte
Assistentes de Produção: Samuel Mota, Klebson Alberto e Teddy Williams Assessoria de comunicação: Lílian Martins

Programação:

14 de fevereiro, quinta-feira Local: Escola Euclides Pereira Gomes (Pecém/São Gonçalo do Amarante) 9h – Contação de histórias Encantados das águas com Linete Matias (AL). 14h – Apresentação de teatro de bonecos Bicho do Rio com Cia. Chacoalho (CE).

15 de fevereiro, sexta-feira Feirinha criativa, das 10h às 19h 10h – Maratona de Contos Africanos com os estudantes da Unilab, no palco principal. 12h – Apresentação da Banda Cabaçal Palmares com estudantes da UNILAB. 14h – Contação de histórias Encantados das águas com Linete Matias (AL), no palco principal. 15h – Bate-papo: Raízes dos contos africanos no mundo com Hilário Ferreira (CE), Madu Costa (MG) e Boniface Ofogo (Camarões), no palco principal. 16h30 – Apresentação do Maracatu Rei Zumbi. 18h – Contação de histórias Ayabás: Histórias de Orixás Femininas com Madu Costa (MG), no palco principal.

Dia 16 de fevereiro, sábado Feirinha criativa, das 10h às 19h 10h – Maratona de Contos Africanos com os estudantes da Unilab, no palco principal. 12h – Grupo de dança Vozes d’África com estudantes da Unilab. 14h – Oficina Como se forma um contador de histórias na África com Boniface Ofogo (Camarões). 15h – Espetáculo teatral Livrolândia – O Reino da Leitura, da Cia Camarim de Teatro, no palco principal (programação do CCBNB). 16h – Lançamento do livro Outra vez Mariana, de Madu Costa (MG), no palco principal. 17h – Contação de Histórias O elefante que perdeu o seu olho com Boniface Ofogo (Camarões), no palco principal. 18h – Apresentação do Tambor de Crioula Filhos do Sol, no palco principal.

Projeto “Rotas das Culturas” vai ao lançamento do livro do poeta Geraldo Amâncio

No dia 13 de fevereiro, o Projeto “Rotas das Culturas” levará os estudantes da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab) para o lançamento do novo livro do poeta Geraldo Amâncio, em Fortaleza/CE, no Restaurante Caravelle. Trata-se de uma pequena e delicada obra infantojuvenil, transfundindo em poema o lírico tema do livro “O Pequeno Príncipe”, clássico de Antoine de Sait-Exupéry.

A Unilab disponibilizará um ônibus para o traslado dos estudantes interessados em participar do lançamento da obra. O ônibus sairá do Campus da Liberdade, em Redenção/CE, às 18h, com retorno previsto para as 22h. Estão disponíveis 20 vagas. Para garantir a sua vaga, preencha o formulário.

Sobre Geraldo Amâncio

Amâncio nasceu no sertão do Município do Cedro, e por esforços próprios se tornou um autodidata, exímio articulador da língua pátria, escrita e falada, cuja gramática ele domina na sua forma clássica, o que lhe dá respaldo para aplicar em sua obra e em seus versos telúricos o linguajar do nosso campônio, com muita propriedade de com grande beleza.

O poeta tem inúmeros livros publicados, quase todos escritos em versos, inclusive biografias de Virgulino Ferreira, o Lampião, e de Antonio Conselheiro. Tem ainda uma autobiografia e um livro didático intitulado “100 Dúvidas de Português”.

Projeto  “Rotas das Culturas”

“Rotas das Culturas” é um projeto coordenado pelo servidor Nixon Araujo, que vai além de visitas, com intervenções, produções e versões baseadas no contato com experiências e também vivências culturais em variadas linguagens artísticas e culturais. Além disso, promove visitação a exposições de arte, aldeias quilombolas, entre outros, visando à produção de releituras e versões através de fotos, colagens, pinturas, vídeos e poesias.

Para outras informações, entrar em contato com a secretaria da Pró-Reitoria de Extensão (Proex), pelo e-mail [email protected]

Instituto de Humanidades e Letras da Unilab realiza o II Encontro de Estudos em Funcionalismo Linguístico

Nos últimos dias 6 e 7 de fevereiro, a Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab) sediou o II Encontro de Estudos em Funcionalismo Linguístico. O evento, cuja primeira edição ocorreu em 2016, na UFC, pretende-se firmar na agenda dos encontros linguísticos nacionais como espaço de interlocução entre pesquisadores e interessados em estudar as línguas na perspectiva dos usos.

Durante o primeiro dia de evento, realizaram-se duas mesas-redondas. A primeira delas, intitulada Funcionalismo: descrição, análise e ensino, contou com a presença dos professores doutores Pedro Henrique Praxedes Filho (Uece), Nadja Pessoa (UFC) e Fábio Torres (Unilab/ILL). A segunda mesa, intitulada Funcionalismo: discurso e cognição, contou com a presença dos doutores Márcia Nogueira (UFC), Leosmar da Silva (UFG), José Alber Uchoa e Léia de Menezes. Ambas as mesas foram mediadas por docentes da Unilab, respectivamente: Cássio Rúbio e Izabel Larissa Lucena.

A abertura oficial do Encontro contou com o talento dos discentes da Unilab que integram o Grupo Unisons. A comissão organizadora do evento aproveitou para agradecer o apoio da Pró-Reitoria de Extensão, Arte e Cultura (Proex), nas pessoas da pró-reitora, Rafaella Pessoa, e do produtor cultural, Luciano Morais.

Após a programação cultural, deu-se a Conferência Magna de Abertura, com o tema “Funcionalismo como base teórica da preparação de gramáticas”, realizada pela professora doutora Maria Helena Neves (Unesp/Mackenzie), autora da recém-lançada obra “A gramática do português revelada em textos”.

No dia 7 de fevereiro, realizaram-se
quatro simpósios temáticos: Funcionalismo e Discurso I, Funcionalismo, Ensino e Variação,
Funcionalismo e Discurso II, Funcionalismo e Cognição, nos quais 20 trabalhos
foram apresentados.

À noite, o encerramento do evento contou com a conferência intitulada Linguística Funcional e ensino de gramática, ministrada pela professora doutora Maria Angélica da Cunha (UFRN/PPGEL), organizadora de obras de referência, tais quais Funcionalismo e Ensino de Gramática.

Durante todo o evento, contou-se com a participação da professora doutora Márcia Nogueira (UFC), coordenadora do Grupo de Estudos Funcionalistas da UFC. “Sua contribuição como docente, pesquisadora e orientadora de teses e dissertações na perspectiva funcionalista foi homenageada no evento”, ressaltam os membros da comissão organizadora, que também agradeceram aos estudantes da Unilab que atuaram como monitores do evento. “Uma equipe empenhada, que esteve na linha de frente do sucesso do II Encontro de Estudos em Funcionalismo Linguístico”, finalizam.

I Semana do Curso de Licenciatura em Ciências Sociais do Campus dos Malês ocorre de 11 a 15 de fevereiro

A I Semana do Curso de Licenciatura em Ciências Sociais do Campus dos Malês, em São Francisco do Conde/BA, ocorre de 11 a 15 de fevereiro, na Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab).

Confira a programação completa.

Esta I Semana apresenta as produções e
as reflexões do Curso de Licenciatura em Ciências Sociais desse
campus. O curso, cuja primeira turma ingressou no 1º semestre de 2017, vem
afirmando seu compromisso com a formação de profissionais de ensino na área de
Ciências Sociais, entendendo que a formação crítica, aberta à dialogicidade, às
múltiplas perspectivas epistemológicas de apreender o mundo, é o
instrumento fundamental para a conquista de um mundo mais justo e mais
acolhedor em relação às diversidades e à busca de equilíbrio e justiça
social.

Durante seus cinco dias de duração, a I Semana do Curso de Licenciatura em Ciências Sociaispromoverá conferências, oficinas, mesas-redondas, lançamento de livros e apresentação de trabalhos dos discentes, abordando diversos temas que atravessam nossa formação e trajetória enquanto educadores formando outros educadores, no campo das Ciências Sociais. Na programação, destaca-se a questão da educação  e produção de uma ciência antirracista, na perspectiva da África e suas diásporas; o diálogo de saberes, relações étnico-raciais no campo educacional; o enfrentamento  do sexismo e da homofobia e a educação frente às novas tecnologias.

Feira Agroecológica da Unilab ocorre nesta terça-feira (12)

Na próxima terça-feira (12), a partir das 9h, e desta vez no Campus das Auroras (andar da Cantina), em Redenção/CE, ocoarrerá a próxima Feira Agroecológica da Unilab. 

A feira é um projeto de extensão que tem o apoio da Pró-Reitoria de Extensão, Arte e Cultura (Proex) e que tem contribuído com a produção e consumo ético com sustentabilidade, dentro dos princípios da Agroecologia.  A feira é organizada pela Incubadora Tecnológica de Economia Solidária (Intesol), vinculada ao Instituto de Desenvolvimento Rural (IDR), juntamente com os grupos produtivos da Rede de Arte Cultura e Agricultura Familiar.

WebRádio Universitária Unisons, projeto de extensão da Unilab, já está em funcionamento

A WebRádio Universitária (WEBru), criada por meio do projeto de extensão Unisons: radioweb e desenvolvimento artístico-cultural, tem como objetivo oferecer à comunidade acadêmica e externa uma programação de rádio de qualidade, fazer a divulgação da banda Unisons, composta por alunos da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab), bem como divulgação das atividades científicas e artístico-culturais da universidade e promover bimestralmente uma oficina de desenvolvimento artístico-cultural em diversas linguagens artísticas e noções básicas das práticas de Rádio pela internet (radioweb).

Ouça a rádio e baixe o app na Google Play.

A coordenação do projeto afirma que as atividades ainda estão em fase experimental, “mas de agora em diante não tem mais volta, só iremos melhorar. Outros projetos de extensão também podem enviar propostas de programas ou programação para serem veiculadas na WebRu. Essa é uma rádio nossa, da comunidade acadêmica da Unilab”, destaca o coordenador, Luciano Morais, que é também produtor cultural da universidade.

No site da WebRádio Universitária há uma aba de programação com o nome do programa e do criador da playlist. Está ocorrendo ainda formação de monitores para trabalhar com os aplicativos, que são softwares simples, com licença de uso contratada.

O projeto Unisons: radioweb e desenvolvimento artístico-cultural, aprovado no Edital Pibeac 2019, institucionaliza suas atividades por meio da Pró-Reitoria de Extensão Arte e Cultura (Proex) da Unilab.

Dia Internacional de Darwin terá evento comemorativo na Unilab

O dia 12 de fevereiro, conhecido como Darwin Day, Dia Internacional de Darwin, dedicado a celebrar as descobertas de Charles Darwin em relação a teoria da evolução por seleção natural. Para comemorar o dia o INTERZOA – Grupo de Pesquisa em Comportamentos e Interações Animais do Laboratório de Zoologia, fará uma intervenção científica, no dia 12, no Campus dos Auroras, no pátio em frente aos auditórios, das 10h às 15h.

O evento contará com exposições, demonstrações, práticas, cinema com pipoca, jogos, prêmios e muitas interações para aprender e divulgar as descobertas de Charles Darwin, que revolucionaram nosso modo de entender a vida.

Mais informações na página do Instagram do grupo INTERZOA (@interzoa) ou pelo e-mail [email protected]